sábado, 15 de janeiro de 2011

Ela, sempre, (per) doa.


"E que dez mil estrelas vão riscando o céu buscando a sua casa no amanhecer."


Ela não me parece mal- humorada.
Ela é simpática, meiga, romântica.
Acho ela forte. Acho que ela não mereceu passar nem por metade do que passou.
E sobretudo não entendo por que fé como a dela teve que morrer.

8 comentários:

Francorebel disse...

Lindo esse post, todo ele, inteirinho.

Um sonho.

Beijão!

F.

Leandro Danúbio disse...

A base do amor a confiança, um simples trinco pode ser torna uma grande desconfiança...

Alex Azevedo Dias disse...

Não não parece mal-humorada? Sua fé teve que morrer? Bem... Se não parece, é porque é. Se teve, pode não ter tido! Muito significativo seu texto. Compacto, enxuto, mas complexo! Comprimido de emoções reais! Um grande abraço!

Alex Azevedo Dias disse...

Agora que reparei no título. Perdoar é uma doação! Lindo!

Lillo Dogmez, o licantropo. disse...

Rápido e rasteiro. Muito bom.

Anônimo disse...

Muito bom!
Estou seguindo!
Se der dá um pulo no meu.
http://devaneiosluz.blogspot.com/
Beijo!
Lígia

Thayná disse...

ahh muito bom,curto e lindo :D parabéns e obg por comentar no meu blog e tô seguindo ^^

http://depoisquando.blogspot.com/

BLoG do CHARQuE disse...

Gostei desse texto versátil, simples e objetivo!

O melhor blog do meu .... Bairro !!!
http://blogdocharque.blogspot.com/